SOBRE MIM

Rodrigo Ribeiro Saturnino (aka ROD) // Sociólogo digital, artista visual e ativista gráfico. Doutorado em Sociologia pelo Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa e Pós-Doutorado no Centro de Estudos da Comunicação e Sociedade do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho onde atualmente desenvolve uma pesquisa sobre as plataformas digitais da Internet e o racismo algorítmico. Tem publicado em diversas revistas acadêmicas e de divulgação científica no âmbito nacional e internacional. Como artista visual desenvolve um trabalho com foco na crítica decolonial. Participou de diversas exposições coletivas e exibições a solo, como na Feira Gráfica de Lisboa (2020), na Casa do Capitão (2021) com Gisela Casimiro, no Espaço Damas com apoio da Dgartes (2021), no Festival Bairro em Festa do Largo Residências (2021), na Galeria Not a Museum (2021), no MAAT – Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia, além de participar de festivais e projetos, como por exemplo, o Festival Walk Talk Açores 2020 e do projeto Comunidade enquanto Imunidade, com curadoria de Ana Cachola e apoio da Dgartes e do Projeto, Projeto “Primeiro Rascunho” do Teatro do Bairro Alto, do Campo de Treino (2021), com curadoria do SOS Racismo, Jota Mombaça e Filipa César. IG: @_rod_ada

English

EN

Digital sociologist, visual artist and graphic activist. PhD in Sociology from the Institute of Social Sciences of the University of Lisbon and Post-Doctorate at the Center for Communication and Society Studies of the Institute of Social Sciences of the University of Minho where they currently is developing a research on digital Internet platforms and algorithmic racism. They have published in several academic and scientific journals nationally and internationally.As a visual artist they develops a work with a focus on decolonial criticism. They participated in several group and solo exhibitions, such as at Feira Gráfica de Lisboa (2020), at Casa do Capitão (2021) with Gisela Casimiro, at Espaço Damas with the support of Dgartes (2021), at Festival Bairro em Festa from Largo Residências (2021), at Galeria Not a Museum (2021) andt MAAT – Museum of Art, Architecture and Technology (2022). In addition, they participating in festivals and projects, such as the Walk Talk Azores 2020 Festival and the Community as Immunity Project, curated by Ana Cachola and supported by Dgartes and the Project, “Primeiro Rascunho” by Teatro do Bairro Alto, and Campo de Treino (2021), curated by SOS Racismo, Jota Mombaça and Filipa César. IG: @_rod_ada

 

Pedidos de fotos de divulgação pelo e-mail: rodrigoribeirosaturnino@gmail.com

Por favor, não use minhas fotos sem autorização.

Olá pessoas,

Sou Sociólogo digital, artista visual e ativista gráfico. Brasileiro, negro queer a viver em Lisboa desde 2007. Atualmente sou pesquisador pós-doc no Centro de Estudos da Comunicação e Sociedade do Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho, (pesquisa financiada pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia – FCT)

Percurso acadêmico

Tenho doutorado em Sociologia, com especialidade em Sociologia da Comunicação, da  Cultura e dos Estilos de Vida peloInstituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (através de bolsa financiada pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia – FCT), e mestrado em Comunicação e Cultura pela Faculdade de Letras da mesma Universidade. Sou licenciado em Comunicação Social (Jornalismo) pelo Centro Universitário de Belo Horizonte (UNI-BH, Brasil) e especialista em social media e sociologia digital. Tenho publicado a nível internacional em diversas revistas académicas, livros e revistas de divulgação científica e cultural.

Entre as minhas múltiplas publicações destacam-se o livro ”A construção do imaginário social dos imigrantes brasileiros em Portugal nas redes sociais da internet: o caso do Orkut (2016) publicado pelo Alto-Comissariado das Migrações (ACM) e “A Política dos Piratas: Informação, culturas digitais e identidades políticas (2017)” publicado pelo Labom – Comunicação e Artes. 


Atual projeto de pesquisa

No meu projeto atual, pesquiso a chamada “economia da partilha” em Portugal e os novos modos de vida em tempos de capitalismo digital com foco na utilização de plataformas digitais da Internet e o racismo algorítmico. Leia o projeto. »»

Artes visuais
Como artista visual desenvolvo um trabalho com foco na crítica decolonial a partir do uso de técnicas diversas, desde a pintura, o desenho, o vídeo, o grafismo e a construção de instalações a fim de lidar com as estruturas culturais de poder, a sexualidade queer e a identidade negra. Parte do meu trabalho utiliza uma estética que prioriza a linguagem e os símbolos como ponto de partida para a produção de obras elaboradas a partir de técnicas de comunicação direta. Este percurso é parte do meu trajeto na Sociedade Nacional de Belas Artes em Portugal.

Participei de diversas exposições coletivas e exibições a solo, como na Feira Gráfica de Lisboa (2020), na Casa do Capitão (2021) com Gisela Casimiro, no Espaço Damas com apoio da Dgartes (2021), no Festival Bairro em Festa do Largo Residências (2021), na Galeria Not a Museum (2021), no MAAT – Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia, além de participar de festivais e projetos, como por exemplo, o Festival Walk Talk Açores 2020 e do projeto Comunidade enquanto Imunidade, da Revista Contemporânea com curadoria de Ana Cachola e apoio da Dgartes, o Projeto “Primeiro Rascunho” do Teatro do Bairro Alto e do Campo de Treino (2021), com curadoria do SOS Racismo, Jota Mombaça e Filipa César.

Designer grático
Como designer gráfico, tenho trabalhado para diversas associações e projetos culturais, empresas, projetos de investigação científica e profissionais liberais e ainda tenho colaborado, a título pro bono, com projetos focados na celebração da cultura negra e no combate ao racismo como a Festa Bee, Projeto Morar – Movimento de Rua Antirracista, Grupo Educar e o Nneka – Gabinete Virtual de Apoio às Mães, DJASS, Associação de Afrodescendentes, Associação Kazumba, Revista Rosa Maria, Projeto Roda de Coladeira, Associação Estrela Decadente, UNA – União Negra das Artes, entre outras.

Ativismo
Como ativista tenho participado na produção de conteúdo antirracista e defesa das pessoas queer. Sou membro da DJASS – Associação de Afrodescendentes, membro fundador da UNA – União Negra das Artes e também faço parte do Espaço Alkantara, onde colaboro. 

Um pouco da minha experiência acadêmica/profissional
Durante o mestrado elaborei uma pesquisa qualitativa sobre os usos de redes sociais por imigrantes brasileiros (veja o livro aqui) e no doutoramento investiguei a formação de novas identidades políticas baseadas no uso das tecnologias (veja o livro publicado pela Labcom Books). As minhas publicações podem ser acedidas por aqui.

Trabalhei como Analista de Media na Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC). Fui investigador colaborador no Centro de Estudos das Migrações e Relações Interculturais da Universidade Aberta desde 2009 (CEMRI-UAB), onde trabalhei durante três anos como professor/tutor  no sistema de E-learning. 

Fui bolseiro de investigação no Projeto de Pequisa “Envelhecimento e Mass Media: representações sobre o envelhecimento e a velhice nos conteúdos informativos na televisão e imprensa escrita”, coordenado pelo Dr. Pedro Alcântara da Silva no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian.

No Brasil e em Portugal
Trabalhei no Brasil como jornalista (Jornal Hoje em Dia; Rede Minas) , assessor de imprensa e consultor em comunicação digital através da empresa em que fui sócio fundador, a Política Pública Comunicação, atendendo a diversas associações culturais, empresas públicas e privadas.

Em Portugal, paralelamente às atividades académicas, colaborei na elaboração de estratégias digitais para artistas, académicos (Human Animal Studies; Food Hub; Vitor Sérgio Ferreira) associações culturais e festivais de cinema, como o Festin – Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa.

Ajudei a criar a Revista (In)visível em 2010 onde trabalhei como editor, parecerista e designer gráfico. Como parecerista académico, já colaborei com várias revistas, entre elas: a Revista Comunicação Pública  do Instituto Superior de Comunicação Social (ISCS), a Revista Chasqui, do Centro Internacional de Estudios Superiores de Comunicación para América Latina (CIESPAL),  a Revista Comunicação e Sociedade , da Universidade do Minho, o International Journal of Iberian Studies e a Análise Social (ICS-UL).

____________________

Entrevistas, Conversas e Reportagens com minha participação

Minha página institucional no CECS – Minho

Academia.edu // Research Gate // ORCID

Currículo detalhado:

Plataforma Ciência Vitae

Plataforma Lattes (desatualizado)

…………………………………….
Entre em contato pelas redes sociais ( @_rod_ada)  ou através do e-mail: rodrigoribeirosaturnino@gmail.com

Voltar ao topo